quinta-feira, novembro 11

Paços segue em frente na Taça da Liga


Naquele que foi provavelmente o jogo com a menor assistencia de sempre na Mata Real, o Paços recebeu e venceu por 2-1 o Leixões, adquirindo com tal, o acesso à proxima fase da Taça da Liga.


A primeira nota desta crónica tem que ser obviamente para as bancadas desertas da Mata Real. Sinceramente já vi treinos do Paços com mais adeptos. E não fossem as poucas dezenas de leixonenses que se deslocaram à Mata Real, o cenário seria ainda pior. Mas também mais nao seria de esperar. Noite muito fria, jogo contra uma equipa de um escalão inferior, à hora do inicio do jogo ainda muitos adeptos estavam a trabalhar, etc etc etc.


Mas por muito triste que seja ver cadeiras vazias, mais triste é ver adeptos que nem o golo da equipa festejam. Enfim, mentalidades...


Quanto ao jogo em si, Rui Vitória percebeu o erro cometido frente ao Nacional, e apostou numa equipa mais ofensiva, apostando num espécie de 4x1x3x2.


Na defesa, o treinador fez alinhar Samuel de inicio e fez descair Jorginho para a esquerda, possibilitando a subida para o meio campo ofensivo de Maykon. No meio campo, a saída de Filipe Anunciação permitiu a entrada de Manuel José, dando um pouco mais de creatividade ao meio campo. No ataque, dois avançados, Amond e Nelson Oliveira.


Ainda o jogo dava os seus primeiros passos e já o Paços ganhava. Aproveitando uma defesa incompleta do guarda redes adversário, Amond estreou-se a marcar pelo Paços logo aos 7 minutos. O Paços controlava a partida mas o Leixões vendeu cara a derrota. E aos 32 minutos Dyego Sousa bateu Cássio. O fantasma da surpresa pairava no ar e não era pra menos. Durante o dia, as equipas da 1.ª liga haviam sido surpreendidas pelas da 2.ª.


No reatamento, as coisas ficaram ainda mais negras para o Paços. André Leão viu o segundo amarelo e foi expulso. Reduzido a 10 unidades, o Paços não baixou os braços e conseguiu mesmo voltar à liderança do marcador, graças a um livre directo de Nelson Oliveira. Conquistada a vantagem, Rui Vitória decidiu tirar um avançado (Amond) e entrou Anunciação para equilibrar o meio campo defensivo.


Minutos depois, o fiscal de linha do lado da curva, lembrou-se de inventar uma grande penalidade a favor do Leixões por alegada mão de Cohene na area! Cássio mostrou que é um especialista na matéria e negou o golo a Laranjeiro.


Ate final, nada de muito especial a registar. O Paços conquistava a vitória e segue em frente, sendo uma das 12 equipas presentes na proxima fase.


Na proxima ronda, o Paços fará parte de um de 4 grupos de 4 equipas. Para a meia final apuram-se os primeiros de cada grupo.
O sorteio terá 4 potes, sendo que em cada um estarão 4 equipas. O Paços ficará colocado no pote 3, e jogará com 1 equipa do pote 1 (Porto, Benfica, Sporting ou Braga), 1 do pote 2 (Guimaraes, Maritimo, Nacional e Naval) e uma do pote 4 (Arouca, Penafiel, Estoril ou Aves/Gil Vicente - depende do reusltado do Leiria x Gil. Se ganhar a União fica o Aves no pote 4. Se ganhar o Gil o Aves passa para o pote 3 e o Gil Vicente fica no 4).

5 comentários:

Anónimo disse...

Por mim o grupo era Braga, Guimaraes e Aves. Tudo pertinho para se puder ir ao estadio ver os jogos.

Anónimo disse...

e a palhaçada continua é por isso que não vou ver esta competição....
que se devia chamar a taça que só quer os "ditos" grandes na final....

o nosso paços e bem maior :)

Anónimo disse...

Eu tou-me bem a cagar pra Taça. É o nosso Paços porra!

O resto que se lixe. Eles querem uma final entre grandes? Vamos ajudar o nosso clube a estragar a festa aos engravatadinhos que querem um Porto Bnefica na final

Ze|M8reira disse...

Tal e qual!!
Se esta Taça é a palhaçada que é, pelo menos que nos dê grandes jogos!!!

PAÇOS DE FERREIRA!!
Braga
Guimarães
Aves

Isto sim era um verdadeiro grupo da "morte" eheheh

Anónimo disse...

Maritimo ou Nacional é que não!
Fodasse!